top of page
  • Foto do escritorMatrice

Sobre domperidona e a amamentação

Os textos a seguir foram publicados originalmente no nosso grupo (exclusivo para mulheres) de apoio no Facebook, e reflete o posicionamento da Matrice a respeito do uso de medicamentos como galactogogos. Se você for mulher mãe e quiser participar dos debates por lá, entre por esse link.


 

Sobre remédio pra aumentar leite… não recomendamos. Não resolve, e ainda desanda outras coisas na amamentação… Melhor investir num bom manejo, buscando apoio de bons profissionais, atualizados e pouco intervencionistas. Amamentar não precisa de remédio. Precisa de uma mãe e um bebê!

Leia um ALERTA sobre esse tema publicado no site Aleitamento.com clicando aqui.


 

Contrariando nossa política de não citar remédios, vou replicar aqui trechos da bula do MOTILIUM, que muitas "ouviram" dizer que ajuda a incrementar a produção de leite... O objetivo é mostrar que esse é um medicamento que necessita de acompanhamento médico rigoroso e um benefício almejado que seja MAIOR que os riscos de tomá-lo, situação que, aliás, todo medicamento deve seguir. Não condenamos de forma alguma quem fez/faz uso controlado de qualquer medicação, mas na Matrice o apoio para a amamentação virá SEMPRE de forma distinta, não baseada em remédios. Quem precisa de remédio deve procurar seu médico, ok?!

Indicações: a. Síndromes dispépticas frequentemente associadas a um retardo de esvaziamento gástrico, refluxo gastroesofágico e esofagite: sensação de empachamento epigástrico, saciedade precoce, distensão abdominal, dor abdominal alta; eructação, flatulência; náuseas e vômitos; azia, queimação epigástrica com ou sem regurgitação de conteúdo gástrico. b. Náuseas e vômitos de origem funcional, orgânica, infecciosa ou alimentar, induzidos por radioterapia ou tratamento medicamentoso (anti-inflamatórios, antineoplásicos). Uma indicação específica são as náuseas e vômitos induzidos pelos agonistas dopaminérgicos usados do tratamento da Doença de Parkinson como a L-dopa e bromocriptina.

Advertências Excipientes: Os comprimidos contém lactose e podem ser inadequados para pacientes com intolerância à lactose, galactosemia ou má absorção da glicose e da galactose.

Lactação O medicamento é excretado no leite de ratas. A concentração da domperidona no leite materno de mulheres lactantes é de 10 a 50% da concentração plasmática correspondente e o esperado é não exceder 10 ng/mL. Espera-se que a quantidade total de domperidona excretada no leite humano seja menor que 7 mcg por dia, na maior posologia recomendada. Não se sabe se isto é nocivo ao recém-nascido. Por essa razão a amamentação não é recomendável às mães que estão tomando Motilium.

VENDA SOB A PRESCRIÇÃO MÉDICA

Gravidez e Lactação Pequenas quantidades de Motilium podem ser liberadas no leite materno. Não se recomenda o uso do Motilium durante a gravidez e amamentação.

Reações Adversas Você pode ter efeitos indesejáveis ao usar Motilium. A seguir estão listados alguns efeitos adversos relacionados ao tratamento com domperidona.

Raros: - convulsões; - movimentos involuntários da face ou braços e pernas, tremor excessivo, rigidez muscular excessiva ou espasmo muscular; - um tipo de reação que pode ocorrer logo após a administração e é reconhecida por erupção cutânea da pele, coceira, falta de ar e/ou inchaço da face; - reação de hipersensibilidade grave pode ocorrer logo após a administração que é caracterizada por urticária, coceira, rubor, desmaio, dificuldade para respirar, entre outros possíveis sintomas; - distúrbios no ritmo cardíaco; - morte inesperada resultante da perda abrupta da função cardíaca em pessoas que podem ou não ter doença cardíaca previamente conhecida.

Outros efeitos indesejáveis que foram observados durante o tratamento com domperidona: Comuns: depressão, ansiedade, perda ou diminuição de apetite sexual, dores de cabeça, sonolência, inquietação, diarreia, erupção cutânea, coceira, aumento das mamas, dor ou sensibilidade nas mamas, secreção de leite pelos mamilos ou dificuldade para amamentar, menstruação irregular ou ausência de menstruação, sensação de fraqueza generalizada e boca seca. Incomuns: reação de hipersensibilidade, urticária, inchaço das mamas, secreção não usual dos mamilos, agitação, nervosismo, incapacidade de urinar e alterações em certos testes laboratoriais.

Quem quiser consultar o texto inteiro, o link é esse.


 

Foto ilustrativa, originalmente publicada no nosso grupo do Facebook. Amamente SEM uso de remédios, é possível!

42 visualizações0 comentário
bottom of page